| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Papo Kult
Desde: 07/01/2010      Publicadas: 158      Atualização: 21/01/2012

Capa |  01 - KULT  |  02 - SONORAMA  |  03 - VERSO & PROSA  |  04 - QUEM SOMOS?


 01 - KULT

  19/04/2011
  0 comentário(s)


Iron Maiden em Curitiba - Eu fui!

Como prometido falei que ia ver o Iron Maiden em Curitiba no dia 04 de abril e realmente fui. Acompanhe agora o breve relato de um show de rock...

Iron Maiden em Curitiba - Eu fui!
Primeiro tive uns contratempos pois meu companheiro de "Donzela de Ferro", que foi comigo no show anterior na Pedreira Paulo Leminski, me avisou na última hora, depois de ter comprado o ingresso 4 meses antes, que não ía ao show e eu teria que ir sozinho... Putz... fazer o que, né??

O cara acabou passando seu ingresso para um outro camarada, que daí juntou com outro colega e acabei pegando carona nesta historia pois o show na verdade não era em Curitiba e sim em Pinhais, cidade metropolitana da capital.

O que falar do show em si é difícil.

Primeiro vamos a banda de abertura. Cheguei perto das 19:00 horas e achei que ia enfrentar a maior fila para entrar mas para surpresa geral não. Entrei rápido e 19:30 horas já estava dentro ou melhor fora do Expotrade pois o show foi na área externa - ainda bem ou ninguém agüentaria a fumaça dos cigarros legalizados e da marijuana, comum nos shows de rock, que rolava solta por lá.

Quando faltava 20 minutos para as 20:00 horas começa a tocar a banda local Motorocker, aclamada pelos curitibanos mas que nada tem de especial além de ter aberto shows para uma pancada de grupos internacionais na capital.

A banda desfila composições próprias que o povo teima em acompanhar, não todos, mas digamos que quase a maioria dos presentes mas nessa hora a arena ainda estava metade vazia, dando impressão que o show do Iron não iria lotar como eu já ouvia comentários anteriores.

O rock da banda é legal mas eu só queria ver o Bruce e Cia Ltda mesmo, então, meio que passou batido.

Só para constar, essa banda já veio para Londrina tocando cover do AC/DC, se não me engano, e o pessoal da capital parece realmente gostar deles.

Para mim, sei lá, foi melhor que a filha de Harris, Lauren que abriu o ultimo show na Pedreira. Imagine Avril Lavigne, mas sem fama alguma, abrindo o show de uma das maiores bandas de metal do mundo. Foi isso que aconteceu há 2 anos na Pedreira. Mas, lá no Expotrade, achei bacana o Iron deixar uma banda local abrir o show. Economizaram e agradou o publico local que era maioria na arena.

Os caras do Motorocker tocaram por apenas 40 minutos e deixaram mais 40 de expectativa antes da aclamada banda britânica assumir o comando da festa.

E de repente, lá estão eles novamente!

"Scream for me Curitiba!!! Scream for me Brasil!!!!"

Os tiozões do metal chegaram com o mesmo setlist dos shows anteriores, o que foi meio decepcionante pra dizer a verdade, pois eu até comentava qual a seria a próxima música para os companheiros de show que arranjei de ultima hora, que achavam que eu era o máximo por saber tanto da banda que sabia até o que iriam tocar... mas deixa pra lá, temos internet pra quê, né???

A primeira música "Satellite 15... The Final Frontier", seguida de "El Dorado", ambas do disco novo que estavam divulgando, agradaram mais ao público por verem a banda no palco do que pelas composições em si.

Mas foi quando "Two Minutes to Midnight" começou a tocar que o público foi a loucura. É um clássico mas que ninguém sabe cantar, só o refrão... eh eh eh eh

Nessa hora via pelo telão que a arena estava bem cheia, tinha mais de 20 mil pessoas tranqüilo.

A quarta música da noite foi "The Talisman" seguida de "Coming Home", mais duas do novo disco que particularmente não vi nada de extraordinário. Nada que possa virar um clássico para que daqui há uns 5 anos eles possam ainda estar tocando.

O público parecia ficar meio apático enquanto tocavam os novos sons, quase ninguém conhecia, todos queriam os grandes hits mesmo.

A seguir, um meio clássico, a música "Dance of Death" que animou o público mas é comprida demais e a coisa foi esfriando antes dela acabar.

Nisso, o Iron introduz "The Trooper", com a famigerada bandeira britânica, e a galera começou a pular sem parar. Essa é outra música que não tem refrão, ninguém sabia cantar a letra mas que todos tentaram. Era até engraçado ouvir o que saia da boca do povo, fora a fumaça e o bafo de cerveja que reinava no ambiente.

Bruce emendou com "The Wicker Man" do álbum "Brave New World"que marcou seu retorno ao Iron há 10 anos atrás, e que, pensando bem realmente virou um clássico, e mais uma do mesmo CD, uma música em homenagem ao Japão e toda desgraça que ocorreu por lá, como já havia feito em todos os outros shows, "Blood Brothers" e um discursinho em prol dos japoneses.

Após tocaram "When the Wild Wind Blows" também do novo disco, que afinal, eles estavam divulgando nesta turnê mundial.

Mas a monotonia acabou por aí. As últimas músicas forma só velharias e da boa.

Pra começar, do álbum "Seventh son of a seventh son", eles tocaram "The Evil That Men Do" seguida de "Fear of the Dark"que fez o público delirar como sempre acontece e para finalizar tocaram "Iron Maiden", do primeiro CD da banda, com a presença do mascote Eddie no palco que mal deu para ver devido a distância que eu estava, mas pelo telão percebi que o novo boneco era menor que os do shows da Europa e não achei nada de extraordinário nele não.

No bis, a banda tocou a célebre "The Number of the Beast", seguida por "Hallowed Be Thy Name", mais uma que ninguém sabe cantar corretamente, e finalizaram com "Running Free" com Bruce apresentando a banda, como se ninguém conhecesse já há muitos e muitos anos, estilo show band mesmo e agradecendo Curitiba e o Brasil pela receptividade que sempre tem por aqui.

Antes das 23:00 horas o show já havia acabado e alguns poucos gritos pediam o retorno da banda para mais um extra, o que não ocorreu e todos foram embora enquanto os roadies desmontavam os equipamentos.

Por falar em equipamentos, devo realçar que apesar da idade, a voz do Bruce está muito boa e a energia da banda ainda é contagiante. Mesmo com problemas técnicos, onde a voz do cantor às vezes não era ouvida direito, o show foi legal e a banda provou que ainda tem muita lenha a queimar antes de virar um Rolling Stones, que parecem tocar só pela grana.

Up the Irons!!!! Once again!!!

Para dar uma nota ao show, eu daria 7 pois o último que vi na Pedreira, com a banda tocando apenas os hits antigos da década de 80 da turnê "Somewhere back in time", aquele com certeza foi um 10 bem redondo!!!

Agora só falta eu ver o Metallica ao vivo e daí fechou!!!!
  Autor:   Edimar B. Laureano


  Mais notícias da seção Música no caderno 01 - KULT
03/04/2011 - Música - UP the Irons! IRON MAIDEN em Curitiba - Eu vou e depois te conto
Turnê do álbum The final Frontier termina no Brasil no Expotrade no dia 05 de Abril...



Capa |  01 - KULT  |  02 - SONORAMA  |  03 - VERSO & PROSA  |  04 - QUEM SOMOS?
Busca em

  
158 Notícias


02 - SONORAMA
 

Música

 

Confirmado! U2 toca no Brasil em 2011. ** ATUALIZADO**

 

Música

 

Plantão Kultural 2 - A Missão

 

Música

 

An Introduction to Syd Barrett

 

Música

 

Plantão Kultural

 

Música

 

Philip Selway "Familial"

 

Música

 

Belle and Sebastian "Write about love"

 

Música

 

U2 exibe pela primeira vez canção de musical sobre o Homem-Aranha


03 - VERSO & PROSA
 

Literatura

 

Olhos juízes

 

Literatura

 

A palavra

 

Literatura

 

Novos ventos literários- a vez do Paraná

 

Literatura

 

Um pescador em apuros- conto

 

Literatura

 

A arca

 

Literatura

 

O rancho- 1° conto macabro de 2011

 

Literatura

 

Natal- o conto


04 - QUEM SOMOS?
 

Arte

 

EM BREVE NOVAS POSTAGENS!!! AGUARDEM!!!!